resenha

Resenha do livro “Trabalhe 4 Horas Por Semana” de Tim Ferriss

Já pensou trabalhar de frente para praia, todos os dias? Viajar fora de temporada quando quiser? Este livro nos ensina a como nos tornarmos um Novo Rico em 4 passos.

Ou como se tornar um Novo Rico em 4 passos

AutorTimothy Ferriss
OrigemEstados Unidos
Ano2007
Nota no GoodReads3.88/5.00
Nota do Aprendiz Moderno8.2/10
Ficha Técnica

Este talvez seja um dos livros que abriu a minha mente para os diversos tipos de empreendedorismo.

Até então, sempre achei que empreender significava trabalhar 16 horas por dia 7 dias por semana para ver sua empresa crescer e ser bem sucedido.

Na verdade, empreender também pode ser trabalhar apenas 4 horas por semana, automatizar suas tarefas e delegar boa parte do trabalho de modo que possa aproveitar as miniaposentadorias (mais detalhes abaixo) viajando e aprendendo novas habilidades.

Sobre o autor

Timothy Ferriss – Fonte: Wikipédia

Este é o primeiro livro de Tim Ferriss, americano que estudou em uma boa faculdade e estava fadado a uma vida normal no ambiente corporativo e acabou transformando tudo em uma jornada que o tornou – entre muitas outras coisas:

  • Investidor-anjo de startups investindo em empresas como Uber e Alibaba
  • Tetracampeão de mundial de vale-tudo
  • Palestrante participando de diversos TED Talks
  • Escritor de sucesso com mais de 5 livros escritos.
  • Entrevistador de sucesso com um dos maiores podcasts nos Estados Unidos
  • Ator em séries televisivas de destaque na China e Hong Kong
  • Poliglota (fala 5 línguas)
  • Dançarino profissional de Tango participando de competições profissionais na Argentina

Ao observar a lista acima, parece que são feitos de diversas pessoas. Mas não. É de uma só. A primeira questão que podemos ter é como ele conseguiu tempo para fazer tudo isso?

Simples: ele trabalha apenas 4 horas por semana. Não por dia. Por semana.

E neste livro ele ensina um passo-a-passo de como se tornar um Novo Rico – também conhecido como nouveau-riche – e como automatizar sua vida financeira de modo que você possa trabalhar o menos possível tendo todo o tempo livre para explorar o mundo.

Porém, já adianto. A tarefa não é fácil, exige disciplina e dedicação por um longo período de tempo – ou seja, não acontece da noite pro dia.

Para quem está planejando próximos passos na carreira ou como se ver livre de um emprego para poder explorar o mundo, não precisa esperar para começar: a hora é agora.

E este livro irá te ajudar planejar melhor os próximos passos.

Abaixo listo os top 5 pontos mais interessantes do livro.

1. Definição – o que são os Novos Ricos?

A clássica figura onde você só pode ter dois dos três temas: Tempo, Dinheiro e Energia. Fonte: Aprendiz Moderno e Freepik

Quem nunca viu a figura acima?

Por muito tempo achei que era a verdade absoluta. Quando jovem não tinha dinheiro para nada. Comecei a trabalhar e o dinheiro começou a aparecer, porém o tempo sumiu.

Será que teria que esperar até a aposentadoria para poder desfrutar do dinheiro? Mas aí estaria velho e talvez não tivesse mais a energia para fazer as coisas que gostaria.

Na verdade, isso é uma escolha. Você pode ter as três barrinhas cheias: dinheiro, tempo e energia. Basta saber se adequar.

Os Novos Ricos são um grupo de pessoas que tem como objetivo não ter um milhão de reais na conta, mas sim viver como se tivessem.

Como assim?

Eles simplesmente entenderam que você não precisa ter um caminhão de dinheiro para poder fazer diversas coisas na vida como: viagens pela Ásia, tours magníficos na Europa e, principalmente, poder se aposentar.

Basta saber gerir seus recursos de maneira eficiente e automática e ao mesmo tempo parar e refletir sobre quanto realmente custaria quaisquer um dos pontos acima.

Por outro lado, existem as pessoas que adiam a vida para a aposentadoria – que trabalham incessantemente pelo um milhão até tê-lo e não saber o que fazer com ele. O autor chama-os de Adiadores.

No livro, ele faz uma pequena comparação que achei bem interessante:

AdiadoresNovos Ricos
Trabalho flexívelEvitar o trabalho só pelo trabalho.
Ganhar muito dinheiro para poder comprar tudo que quiser.Ganhar dinheiro com sonhos bem definidos incluindo um plano de ação.
Empreender – trabalhar para siFazer outras pessoas trabalharem para você
Atingir a liberdade financeiraGarantir uma renda constante primeiro depois pensar em fortunas.

Enquanto os Adiadores querem se aposentar cedo, os Novos Ricos pensam em miniaposentadorias: “períodos de descanso e aventuras distribuídos ao longo da vida”.

Ou seja, entender que o objetivo de se aposentar não é fazer nada. O ser humano não foi feito para ficar parado, mas sim poder desfrutar de um tempo para si ou com a família seja descobrindo algo novo ou explorando o nosso mundo.

É mais fácil do que parece tirar uma miniaposentadoria: um ou dois meses se aventurando no que quer que sempre sonhou. Fonte: Free-Photos

Da mesma forma, atingir um valor seja um ou dez milhões de reais é um objetivo vazio.

No livro, ele mostra vários exemplos de pessoas que tinham como o objetivo uma quantia financeira e quando a atingiram continuaram trabalhando pelo medo da incerteza que esperariam: e depois, o que fazer com o dinheiro?

Ter sonhos específicos é a saída para se tornar rico – ou seja, atingir seus objetivos – em um prazo de tempo realista.

No entanto, eu não faço ideia do que eu quero ou qual meu sonho de vida. E talvez essa não seja a pergunta certa, pois falta especificidade. Agora, se me perguntarem o que eu quero para os próximos 6 meses ou um ano aí eu sei dizer.

Se estiver na dúvida, empolgação é a chave. Aquilo que te empolga te faz feliz. Assim como fizeram muitos mestres: eles descobriram o que os despertava tamanho interesse que não conseguiam parar de praticar.

E para descobrir isso, precisamos de tempo. E para conseguir tempo temos que nos tornar mais produtivos.

2. Como eliminar tarefas pode te tornar rico

Ficar ocupado o tempo inteiro ou trabalhando freneticamente é na verdade uma forma de preguiça.

Sim, preguiça.

Porque isso significa que não estamos fazendo talvez a tarefa mais importante: planejamento.

Ocupar-se pode também ser uma boa forma de procrastinar e evitar perguntas difíceis como:

  • Estou em um trabalho que eu gosto?
  • Se não, como posso sair dessa sinuca de bico?
  • Queria muito viajar, mas tenho que trabalhar. Como faço para não me sentir sufocado?
  • Como posso melhorar minha rotina?

A intenção do autor na parte 2 do livro é mostrar como aumentar a sua produtividade em até 500% usando princípios simples como, por exemplo, o fato de que gastar muito tempo em uma tarefa não a torna importante.

No livro o autor cita como a Lei de Pareto, ou a lei dos 80/20 o ajudou a mapear tarefas relevantes em sua vida e cortar aquelas que não te ajudam ou te deixam infeliz.

Vilfredo Pareto, economista italiano, sugere que 80% dos efeitos vem de 20% das causas. Ou seja, se pararmos para pensar 80% dos nossos resultados vêm de 20% das nossas ações.

Focando nestas atividades conseguiremos atingir um resultado satisfatório gastando 1/5 do tempo.

A pergunta que fica é: quais são os 20% do meu tempo gasto que geram 80% dos resultados?

Aplicar isso ao empreender é uma ótima forma de se desafogar do trabalho.

Focar nas atividades que geram maior valor e delegar ou até mesmo cortar de vez as demais pode te trazer um resultado excelente em pouco tempo.

Há autores como Nassim Taleb que são contra esta regra. Mas o ponto é que não devemos levar ao pé da letra, pode ser 20% gerando 80% como pode ser 5% gerando 64% ou 1% gerando 99%.

O importante é entender quais são as principais atividades que geram maior valor na sua vida profissional.

E isso fica fácil de perceber no ambiente corporativo. No escritório, é fácil para nós percebermos momentos de produtividade e momentos de ócio. É praticamente impossível ser eficiente 100% do tempo em um trabalho das 8-17h ou das 9-18h.

Na firma, se temos 8 horas de trabalho para executar uma tarefa, advinha? Vamos levar 8 horas para executar a tarefa. Se trabalharmos por 10 horas vamos gastar as 10 horas fazendo algo. É fácil de observar.

Em 1955, Cyril Parkinson, professor britânico, definiu a Lei de Parkinson que diz que qualquer tarefa aumenta de complexidade preenchendo todo o espaço de tempo disponível para sua execução.

Ou seja, se você der todo o seu dia de trabalho para executar uma tarefa, ela vai levar o dia todo.

Por isso, segundo Tim Ferriss, temos que combinar as duas ideias para nos tornarmos mais produtivos:

  1. Observar quais são as principais tarefas que produzem a maioria do seu resultado
  2. Definir um tempo na agenda para executar as tarefas que são importantes

Com essas duas dicas, você pode aumentar em até 500% sua eficiência no trabalho. Definir uma agenda clara e delegar ou remover tarefas não produtivas são os dois pilares desta parte.

E as interrupções?

Todo mundo que trabalha em escritório já teve aquela reunião que poderia ter sido apenas um e-mail. Foto por Campaign Creators

Se você trabalha no escritório sabe que não tem como focar 100% no trabalho. Somos seres sociais, pessoas vêm e vão e querem conversar ou bater um papo. E isso é ótimo.

E podemos facilmente acomodar tais eventos sociais marcando na agenda um horário de pausa entre dois blocos de trabalho. Saber falar não para interrupções é chave.

Se você definiu que tem que entrar uma atividade que considera importante em 2 horas, não deixe as pessoas te interromperem.

Tim Ferriss dá alguns exemplos como:

  1. Pedir para mandar um e-mail – “Olha, estou bastante ocupado agora, mas você pode me mandar um e-mail?”
  2. Colocar os headphones e fingir que está em uma ligação.
  3. Se te ligarem, ir direto ao assunto e não deixar que uma interrupção se multiplicar: “Oi fulano, estou meio ocupado agora. Em que posso te ajudar? Não, não precisa ligar mais tarde. Eu tenho um minuto pode falar.”

Desta forma, você não só guia as interações sociais para os momentos corretos (almoço, hora do café, vender um projeto, etc), como também consegue blocos de tempo para executar suas tarefas muito mais rapidamente.

Este é o primeiro passo para a liberdade.

Mas pera aí, não somos todos livres? Mais ou menos…

3. Como fugir do escritório

Treine seu chefe a gostar de trabalho remoto e você tem sua liberdade de volta. Fonte: Russell Clark

Neste capítulo, o autor começa com uma história para lá de interessante. Um funcionário da HP nos Estados Unidos trabalhava com atendimento ao cliente.

Depois de ficar 30 dias sem aparecer no escritório, contou ao chefe que tinha passado o mês na China onde encontrou uma namorada virtualmente.

Foi demitido?

Não, pois tinha um plano que executou perfeitamente trazendo não só resultados melhores do que quando estava no escritório como ninguém percebeu sua ausência.

Conclusão? Seu chefe permitiu que trabalhasse remotamente afinal tinha conseguido provar para a empresa que traria mais resultados desta forma.

Parece uma história de outro mundo, porém neste capítulo o autor descreve em detalhes técnicas para se tornar “livre” do escritório e tendo a flexibilidade de viajar por 1-2 semanas e trabalhar de outro país ou mesmo da praia.

Alguns já conseguem fazer o home-office, e após a quarentena do COVID-19 muitas empresas começaram a entender a necessidade de se permitir isso.

Até agora entendemos que precisamos planejar nossa agenda ao redor das tarefas que adicionam valor. E evitar interrupções no escritório.

Logo, podemos ir um passo a frente e propor o trabalho remoto para aí sim podermos desfrutar o tempo que sobrou fazendo algo que gostaríamos. Por exemplo, passando alguns dias numa outra cidade talvez num apartamento alugado de frente pra praia e fora de temporada.

Ele divide o processo em quatro passos e vai no detalhe de como executá-lo.

Passo 1 – Aumentar o investimento da empresa em você

O primeiro passo é se posicionar na empresa como um funcionário de alto valor. Em outras palavras, a empresa precisa de você seja porque ela investiu em você (treinamentos, cursos, pós, etc) ou por que você tem habilidades raras no mercado.

Peça ajuda a sua chefe para entender como pode se destacar. Sugira investimentos em cursos para te tornar um funcionário melhor. Neste momento, este é o foco.

Passo 2 – Provar o aumento dos resultados remotos

Se pode fazer home-office (trabalho remoto), mostre o quão mais eficiente você é, seja entregando mais ou enviando e-mails comentando seus resultados para a sua chefe.

Se não pode fazer home-office, sugira isso como um teste devido a alguma situação como por exemplo, um pedreiro que vai na casa, um filho que precisa de cuidados naquele dia, esperar um eletrodoméstico chegar. Quando sua chefe disser sim, faça deste teste o dia mais produtivo da sua vida.

Afinal você quer mostrar para ela como home-office não só é possível como também benéfico para ela, pois todos nós gerentes gostamos de profissionais que produzem mais.

Não esqueça de comentar com ela. Se foi uma coisa nova na rotina da sua chefe, volte e diga como o teste na verdade não só funcionou como rendeu bons frutos.

Apresente dados, mostre que o trabalho remoto não é um desejo pessoal seu, mas sim uma boa decisão para a empresa pois você produz mais que no escritório.

Não produza a mesma coisa em casa, mas sim produza mais.

Nem que você de uma segurada no freio de mão no escritório para deixar bem claro como em casa você rende mais.

Passo 3 – Proponha um período revogável de teste

Quando conseguir o primeiro dia, proponha um dia na semana por uma ou duas semanas como um teste que pode ser cancelado a qualquer momento. Proponha um dia entre terça e quinta pois parece mais profissional do que uma sexta.

Se pode fazer home-office um dia, peça dois e por aí vai. Lembrando que isso não é apenas para você desfrutar, mas sim para o “bem da empresa” afinal você é mais produtivo trabalhando de casa e já foi provado.

Passo 4 – Aumente o período remoto aos poucos

Uma vez que o primeiro teste deu certo, faça um segundo teste dali a um ou dois meses. Comece com um dia, depois dois depois três e logo menos você estará indo para o escritório de segunda para reuniões e o resto da semana de casa.

Quando alcançar a confiança suficiente da empresa, você poderá planejar viagens de 1-2 semanas trabalhando remoto da praia ou até mesmo de um outro país.

E aí vem o último passo, automatizar seu trabalho.

4. Como automatizar seu trabalho

Dizem que precisa ser rico para passar a semana na praia, mas se você se planejar bem consegue trabalhar remotamente. O que é praticamente a mesma coisa. Foto por manuel ramirez

Nesta sessão, Tim introduz os conceitos de assistente virtual, geoarbitragem e a musa.

Assistente Virtual nada mais é que quando contratamos alguém para executar tarefas do dia a dia de forma que possamos focar nas tarefas que nos interessam.

O princípio é parecido com contratar uma empregada doméstica ou alguém para consertar algo em casa mesmo sabendo que conseguiríamos fazer nós mesmos.

A ideia é de que o nosso tempo pode ser gasto de uma maneira melhor. Se você trabalhou a semana toda e tem condições, por que fazer algo que existem pessoas dispostas a fazer por você?

A barreira da língua pode ser difícil se for procurar serviços no exterior, por isso, aprender a falar inglês é indispensável.

Mas mesmo no Brasil, existem freelancers, pessoas autônomas em busca de trabalhos pontuais, que podem te ajudar. Desde um faz-tudo que arruma suas coisas como um secretário para realizar ligações para você.

E por mais que isso pareça algo fora do seu orçamento, se colocarmos na ponta do lápis quanto mais dinheiro conseguiríamos focando em gerar receita (na internet, vendendo algo) ao invés de executar trabalhos que terceiros podem fazer, aí a conversa muda.

Um outro conceito é o de geoarbitragem. De mesma forma que os gringos vêm ao Brasil e na conversão de suas moedas eles vivem uma vida de luxo, podemos fazer a mesma coisa se escolhermos destinos onde o custo de vida é menor que no Brasil.

Salários em dólar ou mesmo em real se tornam muito maiores se conseguir trabalhar remotamente da Argentina, Índia, Filipinas, Quênia, entre tantos outros.

Neste capítulo, o autor também descreve passos que podem te auxiliar a encontrar uma fonte de renda que faça você gastar o menor tempo possível, o que ele chama de musa.

Encontrar um produto para vender online de modo que consiga gerenciar esse bico de casa (ou de qualquer lugar do mundo) gastando pouco tempo terceirizando envio, empacotamento e tudo o que for possível.

Existem algumas regrinhas que podem te ajudar:

  • Cure a sua própria dor: venda algo que você mesmo usaria.
  • Coloque um preço-alvo alto: coisas baratinhas vão sempre competir com os chineses e o risco do seu produto sair do mercado é alto.
  • Encontre seu nicho: não tente vender algo para uma grande audiência. Lembre-se não queremos dominar o mercado, queremos apenas uma fonte de renda com o menor esforço possível
  • Teste o produto usando Marketing Digital, se não sabe como funciona descubra pois essa é uma habilidade essencial para os Novos Ricos.
  • Gerencie pela ausência: delegue decisões colocando limites de custo de forma que possa acompanhar a evolução. Não tome todas as decisões ou você irá acabar trabalhando muito mais horas.

E claro que terceirizar e delegar pode causar situações desagradáveis, erros e problemas. E isso não é ruim. Como já disse o poeta: “Deixe acontecer, na-tu-ral-men-te…”

5. A arte de deixar as coisas ruins acontecerem

Imagine poder viajar sem destino, administrando sua empresa de qualquer lugar do mundo enquanto a renda cai todo mês na sua conta. Foto por Jan Vašek

Por fim, o livro fala sobre como deixar as coisas acontecerem e não esquentar com isso é o melhor que você pode fazer.

Ter um negócio próprio exige dedicação no começo, mas saber deixar as coisas darem errado sem se preocupar é uma arte.

Sempre pare e reflita: o que de pior pode acontecer? Ter que voltar a trabalhar para uma empresa?

E sempre pense no que conseguiu viver ao ignorar e-mails, ligações e problemas. Quais foram suas experiências mais marcantes? Valeu a pena? Muitas vezes a resposta é sim!

Problemas vão acontecer sempre. Mas o nosso tempo de vida na Terra é limitado. Há momentos, experiências e oportunidades que não voltam.

Conclusão

Para que deixar as aventuras para quando se aposentar se pode fazer tudo isso hoje. Foto por 272447.

Este livro realmente nos mostra como é possível deixar este circuito de trabalho das 8-17h por 20-30 anos até se aposentar e viver uma vida que gostaria. Muitos já vivem esta vida, e não há nada de errado nisso. Porém outros se veem sufocados com a situação e gostariam de explorar outras possibilidades.

É possível antecipar a aposentadoria em pequenas doses eliminando tarefas inúteis e sempre focando em adicionar valor tanto para o seu empregador quanto para o seu próprio negócio. Algo que estou levando a sério em meu planejamento de vida.

Se pararmos para pensar, é um grande desafio, ainda mais para quem está acostumado com ter o controle sobre todas as situações.

Saber delegar, deixar as coisas acontecerem e negociar melhores condições de trabalho é uma habilidade e exige treino.

O livro dá diversas dicas que podem ser aplicadas a diversos contextos: da jovem solteira que acabou de começar no mercado de trabalho até a mãe de família que tem um filho e quer viajar o mundo.

Para mim, foi uma leitura que me motivou a repensar minha estratégia para os próximos passos da minha vida e espero que te motive também.

Afinal, como diriam os filósofos do estoicismo: Memento Mori – ‘Somos mortais’. A vida passa e se bobearmos vamos deixa-la passar sem aproveitar tudo que poderíamos.

E você? Qual o seu plano?

0 comentário em “Resenha do livro “Trabalhe 4 Horas Por Semana” de Tim Ferriss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: